domingo, 25 de julho de 2010

"A PRÁTICA DE ABANDONAR TUDO"


Existe um sentimento de segurança decorrente da entrega a um ser superior. A partir desse ponto, todo o caminho fica claro e as inúmeras dificuldades trilhadas se resumem à insignificância. Tudo o que se trilha neste mundo, no campo do conhecimento, da ciência, da religião e da ética, reduz-se a cinzas no final da vida. Portanto, entregar-se ao um Ser Supremo representa o ato de abandonar tudo nessa hora derradeira e neste lugar de onde nada levamos, apenas a nossa consciência tranquila.
A prática de lapidar o eu.
O corpo deveria ser como um templo, onde se espera uma boa conduta para poder melhor captar a sua pureza. Se dotarmos o corpo com boas qualidades, esse ficará reluzente e resplandecerá a beleza do eu. Um bom caráter, que expressa uma vida pura, simples e perfeita, constitui nossa maior riqueza. Cada passo que damos pode nos distanciar ou nos aproximar desse estágio. O homem se esquece de sua verdadeira natureza, que é divina, e se perde naquilo que não é.

Do livro: Levante-se e lute!
Iswara - Enéas Guerriero