domingo, 25 de abril de 2010

"PESSOAS CONFLITUOSAS"

As pessoas mais conflituosas que conheço são extremamente competitivas, é uma fome insaciável de ter para provar algo aos outros, beleza para encantar, inteligência para persuadir. Um tolo que se faz provar está sempre incomodado com o honesto que ganha méritos sem precisar se esforçar para se mostrar, mas sendo apenas o que realmente é. É aí que mora a humildade do ser, aquele que age com a consciência de suas intenções, mas que a suas intenções diante de seus ganhos e percas, são sempre visando para o seu bem como ser humano. O tolo acredita que a humildade é uma virtude que o faz ganhar, diante disto se faz de humilde e bobo para que as pessoas também possam pensar algo sobre ele, que é prestativo, que não é arrogante. O tolo arrogante ao se deparar com uma pessoa que pareça ter mais benefícios que ele em algum aspecto, se faz de humilde e questiona a humildade do outro por ter tanto e não se fazer provar " É um bobo" ele pensa, e o humilde quando perguntado sobre seus conhecimentos responde exatamente o que lhe foi perguntado. Qualquer homem que agride o ser do outro, seja questionando a humildade ou sua capacidade não tem a menor íntegridade para tal, visto que os homens mais íntegros não sabem que o são, não são elevados ou declinados pelas palavras de outro, mas buscam em si as verdades que precisam para construir o seu caminho. O seu ego não é lesado, nem se sente desafiado pela vantagem do outro, mas procuram sempre na neutralidade das projeções, apenas se preencherem do que lhes sintoniza á essência.

LARISSA FERNANDES.

sexta-feira, 2 de abril de 2010

"SOBRE OS FILHOS"

E uma mulher que trazia seu filho ao colo disse: “Fala-nos dos filhos.”
E ele disse:
“Vossos filhos não são vossos filhos.
São filhos e filhas do anelo da Vida por si mesma.
Eles vêm através de vós, e não de vós, e embora estejam juntos de vós, não vós pertencem.
Podei doar-lhes vosso amor, mas não vossos pensamentos, pois eles têm seus próprios pensamentos.
Podeis abrigar seus corpos, mas não suas almas, pois suas almas moram na casa do amanhã, que vós não podeis visitar nem mesmo em vossos sonhos.
Podeis tentar ser como eles, mas não tentai fazê-los como vós.
Pois a vida não caminha para trás, nem se demora com o ontem.
Vós sois os arcos dos quais vossos filhos são arremessados como setas vivas.
O Arqueiro mira o alvo no caminho infinito, e Ele vos tende com sua força para que Suas setas possam voar ligeiras para longe.
Deixai que as mãos do Arqueiro vos curvem, para vossa felicidade;
pois assim como Ele ama a flecha que voa, assim também Ele ama o arco que permanece estático.”


Khalil Gibran.